Amarante

A cidade de Amarante, situada na farta zona agrícola norte minhota, no distrito do Porto, sub-região do Tâmega, que se acredita que já exista desde o século IV a.C., vê o seu nome originar da palavra ‘amar’.  O Rio Tâmega atravessa a cidade e as duas margens são unidas pela Ponte de São Gonçalo. A ponte tem a seu crédito o facto de ter prestado apoio à defesa de um ataque de tropas francesas no início do século XIX. Hoje em dia, o centro da cidade está repleto de uma grande variedade de cafés e restaurantes, espalhados ao longo da margem sul do Rio Tâmega.

Arquitetura

A arquitetura da região de Amarante é sobretudo românica, existindo um grande número de monumentos (colunatas, arcos, tímpanos, colunas) distribuídos pela região. Foram construídos em zonas isoladas ou em caminhos nos arredores de áreas desabitadas e serviam como pontos de encontro, locais de estadia ou lugares de defesa.

Os maiores edifícios religiosos de Amarante estão localizados a norte do rio Tâmega, onde se incluem o mosteiro de Travanca, a igrejas de Mancelos e de Telões, o mosteiro do Salvador de Freixo de Baixo e a igreja de São João Baptista de Gatão. A sul do rio Tâmega, que é uma zona historicamente mais pobre em termos económicos e de matérias-primas, estão localizadas as igrejas de Jazente e Lufrei e o mosteiro de Gondar, que têm um estilo mais modesto.

Ecopista 

A ciclovia foi construída na abandonada linha férrea entre as estações de Amarante e Chapa, tendo sido o resultado do trabalho da Câmara Municipal de Amarante, que construiu esta ecopista para ciclistas e peões. A Ecopista da Linha do Tâmega estende-se por 9,3 quilómetros e tem uma largura de 3,5 metros. A linha permite aos seus utilizadores ter uma vista sobre a paisagem natural da região, que é caracterizada pelas zonas verdes cuidadosamente preservadas e pelas sombras que a floresta oferece. A ciclovia está localizada muito perto das margens do rio Tâmega.

Campo de Golfe

Inaugurado em 1997, o campo de golfe de Amarante, desenhado pelo arquiteto Jorge Santana da Silva, está localizado na Quinta da Deveza. O campo contempla 18 buracos e estende-se por 5,030 metros, na freguesia de Fregim, a 6 km de Amarante. É um espaço único devido às suas paisagens, das quais se destacam as vistas sobre as serras do Marão e da Aboboreira. O campo está localizado a uma altura de 600 metros e ocupa cerca de 40 hectares.  Nos 18 buracos do campo, encontram-se três buracos de Par 5, oito de Par 4 e sete buracos de Par 3, tendo, também, uma variedade de lagos e bunkers de areia.

Outras Atividades Desportivas

Devido à sua proximidade com o rio Tâmega e com as serras do Marão e da Aboboreira, Amarante pode oferecer uma grande variedade de atividades ao ar livre, tal como campismo, natação, montanhismo, golf, pesca, ou outras atividades desportivas como alpinismo, canoagem e BTT.

 
 

Copyright © 2019 Quinta do Outeiro.

Hide